CASA E LAR ... AS DIFERENÇAS EXISTEM ...




Casa é uma construção de cimento e tijolos.

Lar é uma construção de valores e princípios.



Casa é o nosso abrigo das chuvas, do calor, do frio...

Lar é o abrigo do medo, da dor e da solidão.



Casa é o lugar onde as pessoas entram para dormir, usar o banheiro, comer.
Onde temos pressa para sair e retardamos a hora de voltar.

O lar é o lugar onde os membros da família anseiam por estar nele,
onde refazem suas energias, alimentam-se de afecto e
encontram o conforto do acolhimento.
É onde temos pressa de chegar e retardamos a hora de sair.


Numa casa criamos e alimentamos problemas.

O lar é o centro de resolução de problemas.



Numa casa moram pessoas que mal se cumprimentam e se suportam.

Num lar vivem companheiros que, mesmo na divergência, se apoiam e nas lutas se solidarizam.



Casa é local de dissensões, conflitos, discórdia...

No lar as dissensões, os conflitos, existindo, servirão para esclarecer e engrandecer.



Numa casa desdenha-se dos nossos valores.

No lar sonhamos juntos.



Numa casa há azedume e destrato.

Num lar sempre há lugar para a alegria.



Numa casa nascem muitas lágrimas.

Num lar plantam-se sorrisos.



A casa é um nó que oprime, sufoca...

O lar é um ninho que aconchega.



Se você ainda mora em uma casa, transforme-o, com urgência, em um lar...

...e que o Amor Divino seja sempre o seu convidado especial!



Texto: Abigail Guimarães - inspirada numa reflexão de Alba Magalhães David


Namasté...

A PRÓXIMA TAREFA ...




A próxima tarefa é aprenderes a vibrar pelo que és.

Sem máscaras, sem falsos atributos, sem revestimentos.

A próxima tarefa é seres quem és. Sem desvios nem omissões.

Sem rasgos de oportunismo juvenil. Sem arestas.



Seres quem és exige de ti agora todo o empenho deste

mundo. Seres quem és, respeitares o que sentes, vai exigir

muita energia de ti agora, nesta fase da tua vida.



Ou porque nunca respeitaste a tua essência, e está na

hora de mudar o rumo das coisas, ou porque tens treinado

bem, e agora está na hora de dar o grande salto.

Só tu podes responder a essa questão. Tu… e eu, claro.



Por isso, fixa bem o que te vou dizer. Põe o pensamento

no peito e sente. Sente, simplesmente. Mais nada.

E quanto mais te acostumares a só sentir, sem pensar

em nada, mais rapidamente te vais ligar à tua alma e descobrir,

finalmente, quem és e o que andas por cá a fazer.



O LIVRO DA LUZ – Pergunte, O Céu Responde,
de Alexandra Solnado

Namasté...

CICATRIZ DE AMOR ...



Um menino tinha uma cicatriz no rosto,
as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado,
na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.

Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não frequentasse mais o colégio, o professor levou o caso à directora do colégio.

A directora ouviu e chegou à seguinte conclusão:

Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino,
a não ser que olhassem para trás.

O professor achou magnífica a ideia da directora, sabia que os alunos não olhariam mais para trás.

Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio,

com uma condição:


Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ.


A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:

- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:

- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade...

A turma estava em silencio atenta a tudo .

O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.

Silêncio total em sala.

-... Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente...
Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama.
Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar:
- " Minha filhinha está lá dentro!"
Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha...

Foi aí que decidi.

Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar.

Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa.

Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha.

Eu sabia o quarto em que ela estava.

Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito...

Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la,
e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...

A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhado então o menino continuou:

Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.


Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.



Para você que leu esta história,

queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.

Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem,

e que muitas vezes estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas,

seja com palavras ou nossas acções.


Desconheço o autor
Enviado por mail por a minha amiga Mila



Namasté...

A PALAVRA NÃO CONTROLADA ...




Uma vez desencadeada pela boca uma frase que deveria obedecer ao pensamento de prudência, as consequências daí decorrentes são incontroláveis.

Enquanto guardamos os pensamentos na elaboração mais sábia de nossas reflexões, amadurecendo-os com os temperos da calma, da intuição superior, da convivência fraterna, do objectivo elevado, estamos burilando a pedra preciosa que poderia encantar os olhos e ouvidos alheios pela beleza das luzes que reflecte.

Todavia, quando nos deixamos dominar pelos impulsos notadamente nos momentos em que as discussões escravizam os sentimentos, quando nossa língua se transforma em uma arma para os que estão do outro lado da fronteira do nosso eu, passamos a agir como delinquentes emocionais, mais preocupados em retribuir as ofensas em grau mais baixo do que a agressão recebida e, por isso, abdicamos da capacidade de controlar os nossos destinos e, ao invés de pensarmos com os neurónios cerebrais, passamos a raciocinar pelo fígado, com suas descargas amargas de fel, a saírem pelas nossas bocas dirigidas ao demais.

Nesses momentos, atirando a esmo sem a condição de equilíbrio que o pensamento controlado nos permite, acabamos por piorar todas as coisas, tornando mais cheios de buracos o caminho que tínhamos de percorrer, aumentado os antagonismos que já nos causavam problemas, ferindo aqueles de quem iremos precisar, cedo ou tarde, abrindo brechas de desequilíbrio nas nossas vibrações, a nos provocar enfermidades físicas e permitindo que instalem em nós e à nossa volta, entidades necessitadas que partilharão das nossas emoções raivosas, das descargas de hormonios que os estimulam, mantendo o ambiente à nossa volta impregnado de densidade desagregadora.

Tudo isso por causa da palavra não controlada pelo raciocínio sereno, usada como veiculo de agressão, de cinismo, de ironia, de sarcasmo, de diversão ou separação.

Controlar a maneira de expressar-se representa para às pessoas evoluídas, uma verdadeira vitória sobre si mesmo, fechando assim todas as brechas por meio das quais, ao invés de ser senhor das próprias emoções e de controlar as suas manifestações tem sido ele escravo delas, usando-as de maneira irreflectida e percebendo, tardiamente, o quanto as suas explosões fazem vítima de inúmeras desditas.

Portanto, saiba esperar a hora certa para fazer valer a sua vontade.



ANDRÉ LUIZ RUIZ. Pelo Espírito: Lúcios

Da obra: “ OS ROCHEDOS SÃO DE AREIA”



Namasté...

UM MIMO DE IRMAOS ....

Nao posso deixar de partilhar com voces meus irmaos ....




Namasté...

PENSAMENTO DO DIA ...



Para ter uma vida espiritual,
nao precisa de entrar para um seminario,
nem fazer jejun, abstinencia e castidade.
Basta ter fé e aceitar Deus.
A partir daí, cada um se transforma no seu caminho,
passamos a ser o veiculo dos Seus milagres...

Paulo Coelho
Na margem do rio piedra ei sentei e chorei .


Namasté...

UM MIMO PARA VOCÊ ...

Para você meditar ... relaxar ...e apreciar ...
Porque voce merece ...
Porque eu vos amo ...







Namasté...

CORAGEM ...




Aceitar com tranquilidade as mudanças que a vida traz para a nossa vida, é um aprendizado difícil e, por isso, nossa tendência inicial é resistir a elas durante algum tempo.

 
Para muitos seres humanos, os imprevistos são vistos como ameaças durante toda a vida.
Eles seguem cultivando um medo do novo que pode tornar sua jornada muito mais difícil, levando-os a desenvolver distúrbios emocionais bastante sérios, como a síndrome do pânico.

 
Quanto mais resistência há em enfrentar as transformações, maiores são as chances de que a doença e o desequilíbrio se instalem rapidamente.
Só há uma maneira de minimizar o temor e a ansiedade que uma mudança traz, é enxergá-la como uma valiosa oportunidade para que provemos nossa força interior.


Essa diferença de postura é essencial para que possamos vencer nossos bloqueios e inseguranças diante de situações desconhecidas.
Existem inúmeros recursos terapêuticos que podem nos ajudar neste caminho, só precisamos tomar a decisão e ir à busca daqueles que podem tornar o desafio da mudança menos árduo.

 
Resistir ao novo como se ele significasse sempre uma promessa de infelicidade, é parte da estratégia da mente para nos manter paralisados, vitimas da estagnação e do medo.

 
Muitas vezes, aquilo que visualizamos como segurança, não passa de uma prisão, na qual permanecemos durante muito tempo, agarrando-nos à ilusão de que ali o sofrimento não irá nos atingir.
Mas o pior que poderíamos experimentar já se encontra presente, que é a incapacidade de nos movermos de modo confiante para outras direções.•

Enquanto cultivarmos essa resistência, tudo continuará obscuro, e a luz da consciência jamais se fará presente.
Derrubar o muro que nos separa da felicidade e da paz, exige muita força de vontade e, acima de tudo, uma grande coragem para ir de encontro ao desconhecido sem qualquer temor.

"Eu estou tacteando no escuro. Osho, você poderia tirar-me disso?"


"Eu não vejo escuridão em lugar algum.
Você é que está mantendo os olhos fechados.
A escuridão não existe.
 É criação sua.
O sol está em todo lugar, a luz está em todo lugar, estamos em pleno meio-dia.
Mas você continua apertando os seus olhos, mantendo-os fechados.
Daí a escuridão.
Agora, ninguém pode forçar os seus olhos a se abrirem.

 
....Existem algumas coisas que você tem que fazer por si mesmo.
Esta é uma das coisas mais fundamentais da vida.
Se não fosse assim, mesmo em sua liberdade, você seria um escravo.
Se eu pudesse tirá-lo da sua escuridão, ou qualquer outra pessoa, aquela luz não seria muito luminosa.
Você estará aprisionado naquela luz, você não veio de livre e espontânea vontade, você não floresceu espontaneamente...."



Osho



Namasté...

AQUELE ...




Aquele que conhece os outros é sábio.

Aquele que conhece a si mesmo é iluminado.



Aquele que vence os outros é forte.

Aquele que vence a si mesmo é poderoso.



Aquele que conhece a alegria é rico.

Aquele que conserva o seu caminho tem vontade.



Seja humilde, e permanecerás íntegro.

Curva-te, e permanecerás ereto.



Esvazia-te, e permanecerás repleto.

Gasta-te, e permanecerás novo.



O sábio não se exibe, e por isso brilha.

Ele não se faz notar, e por isso é notado.



Ele não se elogia, e por isso tem mérito.

E, porque não está competindo, ninguém no mundo

pode competir com ele."

Desconheço o autor



Namasté...

2011 ANO DE MUDANÇAS ....




Vou partilhar com voces o porque deste ano ser "especial"...
2011 o ano da grande mudança interior ... o ano da grande transformaçao ... o ano de cair as mascaras ... o ano que marca energeticamente todos nós ....

Preste atençao :

Que idade faz este ano ???
Em que ano nasceu ????

Some o ano em que nasceu ( dois ultimos numeros ) á idade que fará este ano ....

38 + 73 = 111

Experimente ...todos vao ter algo em comun ... o numero 11

11: Mestre, O Idealista 

Os números mestres são aqueles que possuem dois algarismos iguais: 11 ,22, 33…


Eles têm seus significados exaltados por serem formados por algarismos iguais, reforçando a vibração dos números. Sempre que eles aparecerem nos cálculos, devem ser interpretados antes de serem reduzidos, pois os seus significados como mestres são muito mais importantes.


Palavras-chave:
Idealismo, intuição, Perfeccionismo, Clarividência e Colaboração.

Positivo:
Idealismo, Intuição, Poder extra sensorial, Simpatia, Paciência, Humanitarismo,  Misticismo, Sensibilidade, Sabedoria e Inspiração.

Negativo:
Fanatismo, Desorientação, Cinismo, Falsa Superioridade, Desonestidade, Mesquinhez, Negligente e Preguiça.


Este ano é o tal .... esta tudo a mexer ...aproveite para mudar o que tem de mudar ...
Lembre-se que nada é por acaso ...

Seja Feliz




Namasté...

PRIORIDADES ...





Aprende a ver o que está no centro do teu peito.
Todos vocês, a certa altura, têm prioridades.
Podem ser prioridades profissionais, podem ser prioridades familiares ou até afectivas.
Mas nunca vejo as pessoas com prioridades emocionais.



Uma prioridade emocional é algo que tu tens de vivenciar.
De bom ou de mau.
De bonito ou de feio.
Seja o que for.
Para que a tua alma continue em direcção à evolução, para que tudo continue a andar a bom ritmo, é preciso que vivencies esta ou aquela emoção.
Para desbloquear.
Para libertar.
Para seguir em frente.



Pensa numa situação que se tem repetido já há algum tempo.
Que emoção ela te suscita?
Tens tapado essa emoção, tens bloqueado, ou, pelo contrário, a cada vez que ela vem, tens-te deixado diluir nas águas de um choro ardente, comovente até, mas libertador?



Se tens bloqueado quando a emoção vem, pensando noutra coisa, talvez seja por isso que as situações se repetem.
Essa é a tua prioridade emocional.
Deves procurá-la agora, pois poderá estar escondida.
Não lhe deste a importância devida.
Vai ao teu peito.
Aprende a ver o que está lá, no centro.
Aceita essa emoção.



O LIVRO DA LUZ – Pergunte, O Céu Responde
de Alexandra Solnado



Namasté...