TRATAMENTO DE MERECIMENTO ...



(Afirmar Diariamente em Voz Alta)
  
Sou Merecedor. Mereço tudo o que é bom.
Não uma parte, não um pouquinho, mas tudo o que é bom.
Agora, afasto de mim todos os pensamentos negativos e restritivos.
Liberto e deixo ir as minhas limitações.
Agora me transporto para um novo espaço de consciência onde estou disposto a me ver de maneira diferente.
Estou decidido a criar novos pensamentos sobre mim e sobre a minha vida.
Agora sei e afirmo que sou uno com o Poder da Prosperidade do Universo.
Assim, prospero de inúmeras maneiras.
Está diante de mim a totalidade das possibilidades.
Mereço vida, uma boa vida.
Mereço amor, amor em abundância.
Mereço boa saúde.
Mereço viver com conforto e prosperar.
Mereço alegria e felicidade.
Mereço a liberdade de ser tudo o que posso ser.
Mereço mais do que isso.
Mereço tudo o que é bom.
O Universo está mais do que disposto a manifestar as minhas novas crenças.
Aceito esta vida abundante com alegria, prazer e gratidão, pois sou merecedor.
Eu a aceito e sei que é verdadeira.
Sou grato a Deus por todas as bênçãos que recebo.


 Desconheço o autor
Namasté...

ORAÇAO ...




Senhor,
Ajuda-me a dizer a verdade diante dos fortes e a não dizer mentiras para ganhar o aplauso dos fracos.
Se me das fortuna, não me tires a razão.
Se me das o sucesso, não me tires a humildade.
Se me das humildade, não me tires a dignidade.
Ajuda-me a enxergar o outro lado da moeda, não me deixes acusar o outro por traição aos demais, apenas por não pensar igual a mim.
Ensina-me a amar aos outros como a mim mesmo.
Não deixes que me torne orgulhoso se triunfo, nem cair em desespero se fracasso.
Mas recorda-me que o fracasso é a experiência que precede ao triunfo.
Ensina-me que perdoar é um sinal de grandeza e que a vingança é um sinal de baixeza.
Se não me deres o êxito, da-me forças para aprender com o fracasso.
Se eu ofender ás pessoas, da-me coragem para desculpar-me e se as pessoas me ofenderem, da- me grandeza para perdoa-las.
Senhor, se eu me esquecer de ti, nunca te esqueças de mim.


Mahatma Gandhi


Namasté...

REBELDE ...




Quantos de nós não ficam extramente contentes com um elogio, para logo a seguir ficarem completamente tristes por uma crítica? Quantos de nós não afirmam que vão começar uma nova dieta, para logo a seguir sucumbir ao desejo e à satisfação temporária de uma qualquer tentação do paladar? Quantos de nós não ficam impacientes no trânsito ou numa fila qualquer, desenvolvendo a impaciência em estados de ira e acções e/ou pensamentos de raiva e violência? Quantos de nós não passam minutos, horas, dias, meses e anos a tentar obter a atenção e aprovação de alguém, a viver como reféns do que outros pensam e do seu julgamento? Normalmente somos escravos dos nossos pensamentos, sentimentos e desejos. Vivemos fora de uma prisão, não estamos algemados, podemos sair de casa e passear, no entanto não somos livres. As pessoas que vivem na escravidão de si próprias ainda não deram o grande passo de fé para a sua verdadeira conquista espiritual. O verdadeiro amor de Deus ainda não entrou nas suas vidas. O grande passo de fé, a partir do qual o nosso caminho começa a ser trilhado e que nos torna nos verdadeiros rebeldes da mudança e do progresso, consiste na conquista de nós próprios. Essa é a conquista que antecede as grandes vitórias e que prepara a terra de cada homem para o brotar do amor profundo.

Por mais inimigos que nós vençamos numa batalha, a grande vitória é vencermo-nos a nós próprios, é superar diariamente os nossos limites e para isto temos que encarar o nosso dia-a-dia como um grande desafio. Muitos de nós vivem escravizados por diversos desejos que não conseguem controlar e por defeitos que se manifestam de forma inconsciente. Jesus disse: "Vigiai e Orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto mas a carne é fraca” (Mateus 26:41). A Vigia de nós próprios é fundamental para que nos possamos conhecer verdadeiramente, permitindo-nos tomar consciência dos nossos pensamentos, palavras e acções, bem como das armadilhas em que frequentemente nos deixamos cair e prender. Cada defeito não vigiado nos faz escravo dele. A Oração, por sua vez, é o grande alimento da alma e a “ferramenta” que nos permite comunicar com Deus e pedir a sua intervenção na nossa vida para que possamos ser fortes ao sermos tentados. Tal como Jesus nos ensinou em Mateus (6:13): "E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal". Para esse efeito, é necessário que a fé em Deus seja verdadeira e a crença na sua Força  induvidável: "Esforçai-vos, e animai-vos; não temais, nem vos espanteis diante deles, porque o Senhor, vosso Deus, é o que vai convosco; não vos deixará nem vos desamparará" (Deuteronômio 31:6). Todos os dias somos tentados à escravidão da alma e essa fé tem o condão de nos libertar. A Oração deve ser honesta e sincera e, sendo acompanhada de uma Vigia constante em cada momento, permitir-nos-á resistir às tentações mundanas, afastando-as de nós e libertando o nosso coração das amarras da carne, para que o mesmo possa ser purificado e abençoado.

Ser um verdadeiro rebelde não é ser inconsciente e indisciplinado mas sim olhar para si próprio no espelho, observar-se a si próprio e negar-se a si mesmo de uma forma intencional para provocar uma mudança, deixando de ser escravo daquela vontade e/ou hábito. No fundo, um verdadeiro rebelde deve ser completamente disciplinado, consciente e provido de uma fé inabalável que o torna louco aos olhos de uns mas único e especial aos olhos de Deus.

O verdadeiro rebelde é um ser livre e não um escravo. O verdadeiro rebelde vive conscientemente e não se submete a nenhuma emoção, pensamento ou desejo. Ele evita a total submissão a qualquer defeito e Vigia a si próprio constantemente. O verdadeiro rebelde nega a sua natureza inferior e submete-se unicamente à vontade de Deus, vontade essa que é pura, perfeita e incorruptível. O verdadeiro rebelde observa o mundo à sua volta e sabe esperar pelo momento certo, respeitando o tempo de Deus para todas as coisas. O verdadeiro rebelde envolve as pessoas à sua volta com a sua luz e, sem qualquer tipo de imposição, é seguido pelos demais. Ele lidera pelo exemplo sublime da sua vida e das suas atitudes. O verdadeiro rebelde não precisa de estar sempre a andar, correr, saltar, falar ou viajar pois ele é livre em qualquer lugar e de qualquer forma. Ele sabe ouvir, pensar e falar na altura certa, respeitando a opinião dos demais. Ele procura amar profundamente cada ser com o qual se cruza, seguindo honestamente o que Jesus ensinou: “Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis” (João 13:34). Ele não vê nos outros aquilo que eles são mas sim aquilo que poderão ser. Quando lhe pedem para escolher, ele escolhe amar. Ele não aceita limitações e vê em cada obstáculo uma oportunidade de crescimento. O que ele diz e o que ele faz são a mesma coisa pois não há lugar a promessas vãs. Quando tudo parece desabar, o verdadeiro rebelde olha para cima, fecha os seus olhos e recorda-se das palavras do apóstolo Paulo: "Posso todas as coisas naquele que me fortalece" (Filipenses 4:13). A sua fé move montanhas e a sua força é luminosa. Seja dentro de uma prisão, numa cama de hospital ou numa cadeira de rodas, o seu coração é sempre livre!

Ninguém nasce um verdadeiro rebelde. Ser um verdadeiro rebelde requere uma atitude constante, pois ele vai-se transformando ao longo do tempo com cada desafio, obstáculo e prova de superação. O verdadeiro rebelde, ao longo da sua vida, vai firmando a sua fé, aprendendo ao longo do caminho a conquistar-se a si próprio, crescendo emocionalmente e aprendendo a crer sem reservas no plano de Deus, buscando no seu Pai o verdadeiro alimento da sua alma. Este caminho é não só uma necessidade da alma mas também uma obrigação que todo o verdadeiro homem de Deus deve ter para consigo próprio, de forma a deixar um legado para os seus filhos. Nos tempos vindouros serão os seus filhos a continuar com a sua obra e essa é uma responsabilidade que deve estar presente no coração de qualquer homem. O verdadeiro rebelde vive com Deus no coração e segue os ensinamentos sagrados de Jesus, não procurando ser servido mas sim servir o mundo com o dom que Deus lhe deu.

Paz

Desconheço o autor



Namasté...

A ACEITAÇÃO ...




As adversidades chegam quando menos esperamos. Elas não se anunciam, como as grandes tempestades ou os vulcões, elas aparecem, simplesmente. Nos pegam de assalto, nos deixam estáticos, sem reação.
  
E nós que pensávamos que certas coisas só aconteciam com os outros, sem nunca refletir que somos os outros de outros! Estamos sim, debaixo do mesmo céu, sujeitos às mesmas ventanias, aos mesmos vendavais, somos tão vulneráveis quanto quaisquer outros seres humanos.

Mas aprendemos que vida é luta e por isso lutamos. Utilizamos todas as armas colocadas à nossa disposição e com a permissão de Deus.
  
Deus!!! Ah, sim... nos lembramos dEle com mais freqüência. Todas as pessoas não possuem essa habilidade de cada manhã e cada noite chegar aos pés dEle para agradecer pela saúde, pela felicidade, por que tudo vai bem. Mas quando o mundo cai na nossa cabeça é como se descobríssemos essa verdade irrefutável: Deus existe!

E com o coração dolorido e cansados, continuamos lutando, fazemos nossa parte, tentamos segurar a vida até que nos sentimos impotentes e nos dizemos que nada mais há a fazer.
  
Seria preciso termos a paciência de Jó para esperarmos com a certeza que dias melhores virão.
  
Portanto, há ainda, com o sopro de vida, uma última esperança: a oração! Quando achamos que perdemos tudo, podemos ainda dobrar os joelhos para chegarmos à presença de Deus.
  
É difícil aceitar o sofrimento e a dor, mas a aceitação é o primeiro passo para melhor vivê-los, suportá-los e, quem sabe, vencê-los. Não somos assim tão diferentes dos outros, não possuímos casas construídas sobre rochas e somos vulneráveis, precisamos reconhecer isso antes de tudo. Somos humanos. Humanos e dependentes dAquele que nos criou.

Muitas vezes é necessário cairmos para que reconheçamos o quanto precisamos de uma mão; é preciso uma doença para aprendermos o valor da vida, para que saibamos o que significa união, como um balde de água fria na nossa cabeça que nos acorda e nos deixa mais atentos. Olhamos mais à nossa volta, percebemos que nossos sentimentos são mais sólidos e visíveis do que pensávamos, despertamos, talvez, para pessoas que estavam perfeitamente invisíveis aos nossos olhos.
  
A dor une muito mais que a felicidade, porque as pessoas procuram apoiar e se apoiar. E ela nos abre os olhos para Deus.
  
Não... tudo não está perdido! Mas nem sempre a solução é a que esperamos ou desejamos. É preciso que, com joelhos no chão e coração aberto possamos estar prontos para receber, não o que merecemos, mas o que precisamos, que seja a cura, a vida ou a consolação.
  
Jesus aceitou a cruz porque sabia que seria vitorioso. E que, hoje, possamos aprender com Ele a aceitar nossos fardos, não como castigos, mas como lições de vida, dessas que vamos descobrindo devagarinho, que doem, mas que nos levam adiante, sempre vitoriosos, porque sabemos que não carregamos sozinhos.


Letícia Thompson - www.leticiathompson.net

Namasté...

DIFERENÇAS ENTRE RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE ...



A religião não é apenas uma, são centenas.
 A espiritualidade é apenas uma.
 A religião é para os que dormem.
 A espiritualidade é para os que estão despertos.

 A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.
 A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.
 A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
 A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

 A religião ameaça e amedronta.
 A espiritualidade lhe dá Paz Interior.
 A religião fala de pecado e de culpa.
 A espiritualidade lhe diz: "aprenda com o erro".

 A religião reprime tudo, te faz falso.
 A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
 A religião não é Deus.
 A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

 A religião inventa.
 A espiritualidade descobre.
 A religião não indaga nem questiona.
 A espiritualidade questiona tudo.

 A religião é humana, é uma organização com regras.
 A espiritualidade é Divina, segue as Leis do Pai.
 A religião é causa de divisões.
 A espiritualidade é causa de União.

 A religião lhe busca para que acredite.
 A espiritualidade você tem que buscá-la.
 A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
 A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

 A religião se alimenta do medo.
 A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.
 A religião faz viver no pensamento.
 A espiritualidade faz Viver na Consciência elevada.

 A religião nos faz renunciar ao mundo.
 A espiritualidade nos faz viver em Deus, o Mundo, não renunciar a Ele.
 A religião é adoração.
 A espiritualidade é Meditação.

 A religião sonha com a glória e com o paraíso.
 A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.
 A religião vive no passado e no futuro.
 A espiritualidade vive no presente.

 A religião enclausura nossa memória.
 A espiritualidade liberta nossa Consciência.
 A religião crê na vida eterna.
 A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

 A religião alimenta o ego.
 A espiritualidade nos faz Transcender.
 A religião promete para depois da morte.
 A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida que é eterna.

http://www.cdcjesusdenazare.com.br/


Namasté...

O PRINCIPIO DO VAZIO ...




Tens o hábito de juntar objetos inúteis acreditando que um dia (não sabes quando) vais necessitar deles?
Tens o hábito de juntar dinheiro sem gastá-lo, pois imaginas que ele poderá faltar no futuro?
Tens o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios domésticos e outras coisas que já não usas há muito tempo?
E dentro de ti?…
Tens o hábito de guardar raivas, ressentimentos, tristezas, medos e outros sentimentos negativos?
Não faças isso!
Vai contra a tua prosperidade!
É preciso deixar um espaço, um vazio para que novas coisas cheguem à tua vida.
É preciso se desfazer do inútil que há em ti e em tua vida para que a prosperidade possa acontecer.
A força deste vazio é que atrairá e absorverá tudo o que desejas.
Se acumulares objetos e sentimentos velhos e inúteis não terás espaço para novas oportunidades.
Os bens necessitam circular. Limpe as gavetas, os armários, o depósito, a garagem… A mente…
Doe tudo aquilo que já não usas…
A atitude de guardar um monte de coisas inúteis só acorrenta a tua vida.
Eis o significado da atitude de guardar:
Quando se guarda, se considera a possibilidade de falta, de carência…
Acredita-se que, amanhã, poderá faltar e que não haverá maneira de suprir as necessidades…
Com esse pensamento, estás enviando duas mensagens ao teu cérebro e à tua vida:
A de que não confias no amanhã;
E que o novo e o melhor não são para ti…
Por isso te alegras guardando coisas velhas e inúteis!
Até o que já perdeu a cor e o brilho…
Deixe entrar o novo em tua casa…
E dentro de ti…
Por isso, depois de ler esta mensagem, não a guardes…
Faça-a circular, para que a prosperidade e a paz cheguem a ti.

BOA SORTE!


Joseph Newton


Namasté...

FOCAR-SE NO BEM




Encontre pelo menos uma qualidade em todos, 
independente de quantos defeitos sejam visíveis. 

Quanto mais se focar no bem,
 maior poder dará às pessoas e mais depressa elas serão capazes de mudar.



Brahma Kumaris, Portugal


Namasté...

PARE DE CARREGAR A MALA DOS OUTROS ...




Você acredita que carrega malas alheias?

Vamos fazer um exercício?
Como você reage quando seu filho não quer fazer a lição? 
Ou quando alguém não consegue arrumar a própria mala para a viagem de férias, perde a hora do trabalho com frequência, gasta mais do que ganha… e muitas coisinhas mais que vão fazendo você correr em desvario para tapar buracos que não criou e evitar problemas que não afetam sua vida diretamente?
 Não afetam a sua vida, mas afetam a vida de pessoas queridas, então, você sai correndo e pega todas as malas que estão jogadas pelo caminho e as coloca no lombo (lombo aqui cai muito bem, fala a verdade) e a sua mala, que é a única que você tem a obrigação de carregar, fica lá, num canto qualquer da estação.
Repetindo, a sua mala, que é a única que você tem obrigação de carregar, fica lá jogada na estação!
 Temos uma jornada e um propósito aqui neste planeta e quando perdemos o foco, passamos a executar os propósitos alheios.
 A estrada é longa e o caminho muitas vezes nos esgota, pois o peso da carga que nós nos atribuímos não é proporcional à nossa capacidade, à nossa resistência e o esgotamento aparece de repente.
Esse é o primeiro toque que a vida nos dá, pois, quando o investimento não é proporcional ao retorno, ou seja, quando damos muito mais do que recebemos na vida, nos relacionamentos humanos ou profissionais, é porque certamente estamos carregando pesos desnecessários e inúteis.
 Quando olhamos para um novo dia como se ele fosse mais um objetivo a cumprir, chegou a hora de parar para rever o que estamos fazendo com o nosso precioso tempo. O peso e o cansaço nos tornam insensíveis à beleza da vida e acabamos racionalizando o que deveria ser sacralizado.
 É o peso da mala que nos deixa assim empedernido.
Quanto ela pesa?
Quanto sofrimento carregamos inutilmente, mágoa, preocupação, controle, ansiedade, excesso de zelo, tudo o que exaure a nossa energia vital.
E o medo, o que ele faz com a gente e quanta coisa ele cria que muitas vezes só existe dentro da nossa cabeça?
Sabe que às vezes temos tanto medo de olhar para a própria vida que preferimos tomar conta da vida dos filhos, do marido, do pai, da mãe… e a nossa mala fica na estação…
 O momento é esse, vamos identificar essa bagagem: ela é sua?
 Ótimo, então é hora de começar uma grande limpeza para jogar fora o lixo que não interessa e caminhar mais leve.
 Agora, se o excesso de peso que você carrega vem de cargas alheias, chegou a hora de corajosamente devolvê-las aos interessados.
 Não se intimide, tampouco fique com a consciência pesada por achar que a pessoa vai sucumbir ao fardo excessivo. 
Ao contrário, nesse momento você estará dando a ela a oportunidade de aprender a carregar a própria mala.
 A vida assim compartilhada fica muito mais suave, pois os relacionamentos com bases mais justas e equânimes acabam se tornando mais amorosos, sem cobranças e a liberdade abre um grande espaço para a cumplicidade e o afecto.

 Onde estão as suas malas?

Desconheço o autor


Namasté...

ANTES DE JULGAR ...



Um médico entrou num hospital apressado, depois de ter sido chamado para uma cirurgia urgente. Ele respondeu à chamada imediatamente, e mal chegou trocou-se e foi direto para o bloco operatório. Pelo caminho encontrou o pai do rapaz que ia ser operado a andar para trás e para frente à espera do médico. Quando o viu, o pai gritou:
 - Porque demorou este tempo todo a vir? Não sabe que a vida do meu filho está em perigo? Você não tem o mínimo de sentimento e de responsabilidade?
O médico sorriu e respondeu serenamente:
 - Peço-lhe desculpa, não estava no hospital e vim assim que recebi a chamada. Agora, gostaria que você se acalmasse para que eu também possa fazer o meu trabalho.
 - Acalmar-me? E se o seu filho estivesse dentro do bloco operatório, você também ficaria calmo? E se o seu filho morresse o que faria? - disse o pai visivelmente agitado.
 - Ficar nesse estado alterado e de nervos não vai ajudar nada, nem a si, nem a mim e muito menos ao seu filho. Prometo-lhe que farei o melhor que sei e consigo dentro das minhas capacidades, disse o médico.
 - Falar assim é fácil, quando não nos diz respeito, murmurou o pai entre dentes.
 Passadas algumas horas, a cirurgia terminou e o médico saiu sorridente de encontro ao pai.
 - A cirurgia foi um sucesso. Conseguimos salvar o seu filho! Se tiver alguma questão pergunte à enfermeira.
 Sem esperar pela resposta, o clínico prosseguiu caminho visivelmente apressado. O pai irritado dirigiu-se à enfermeira e desabafou:
 - O médico é mesmo arrogante. Será que lhe custava muito ficar aqui mais uns minutos para eu lhe questionar em relação ao estado geral do meu filho?
A enfermeira, um pouco abalada e quase a chorar respondeu-lhe:
 - O filho do doutor morreu ontem num acidente rodoviário. Ele estava no funeral quando o chamamos para a cirurgia do seu filho. Agora que a cirurgia terminou e o seu filho foi salvo, o doutor voltou para o funeral para prestar a última homenagem ao filho dele.


Por: Deborah Farah


Namasté...