KARMA ...


Imagina uma coisa que tu queres, mas não consegues fazer. Ou melhor, podes até nem querer, pois sabes que o facto de a fazeres te trará uma dor imensa. Podes até nem querer, mas SABES que tens de a fazer. Sabes, não com o teu sistema mental, não com o teu ego. Sabes porque intuis, e essa é a maior sabedoria.


Pensa numa coisa que sabes que tens de fazer, mas pura e simplesmente não consegues. Não sai. Não dá. Até podes tentar, mas não és capaz. Pensa nela. Fica. Fica só a pensar nisso.

Vais notar que alguma coisa vai acontecer dentro do teu peito. Um medo. Uma pressão. Uma incontrolável vontade de fugir. Esse talvez seja o teu maior nó. A tua maior dificuldade. Um dos teus karmas.

Um karma é algo que em outra vida doeu muito, foi bloqueado, e do qual nesta vida foges com todas as tuas forças. Tens memória dessa vida, em que doeu tanto. Memória inconsciente, mas não deixa de ser memória. E essa memória faz com que não consigas, nesta vida, fazer algo semelhante.

E podes perguntar-me: «Se não consigo, porque é que quero, porque é que Sei que tenho de lá ir?» E eu respondo: Porque o karma tem de ser desbloqueado nesta vida. E se vens a esta vida limpar karma, enquanto não fores a essa memória vivê-la outra vez, aceitar essa dor, não libertarás essa energia kármica e, por conseguinte, não estarás cá a fazer nada.
Resumindo: Descobre o que mais te custa fazer, pensa em fazê-lo, deixa o medo se apoderar do teu peito, abre o peito, retira essa densidade, chora, se for preciso, mas limpa. E a cada vez que pensares no assunto vai doer menos. E a cada vez que tentares, vais conseguir mais. É assim que se começa a limpar karma. É assim que se começa a dar sentido à encarnação.



Muito Mais Luz – Pergunte, O Céu Responde,

de Alexandra Solnado


Namasté...

Sem comentários: