O PERDAO DAS OFENSAS ...




28-07-1997

Que JESUS, em sua misericórdia, bondade e doçura, possa estender o seu olhar compassivo, meigo e sereno para nós, para todos nossos irmãozinhos que habitam o planeta terra.

Quantas vezes dizemos: Ah! alguém me ofendeu. Logo na primeira oportunidade eu dou o troco. Se alguém me passar a perna, ah!, eu ainda quero enxergar ele recebendo o troco de outro. Se alguém puxou o meu tapete, em alguma situação da vida, eu fico esperando, ansiosa, alguém também puxar o tapete dele, e ele cair.

Então nos perguntamos: Onde está o perdão das ofensas? Todos nós ainda somos muito pequeninos e algumas vezes até dizemos: Ah! eu perdoo tudo o que foi feito. Todas as minhas ofensas. Mas será que esse perdoar de lábios também é perdoar de coração? Também é o perdoar sincero? Porque o perdoar sincero, de coração, é o esquecimento. E quando esquecemos uma ofensa, não voltamos a falar nela. Se estamos sempre, sempre a lembrar das ofensas, a lembrar das maneiras como fomos ofendidos, então não perdoamos, porque não esquecemos.

Nós queremos, que Jesus, perdoe nossos erros. Pedimos a Ele na oração maravilhosa, perdão. Perdoe as nossas ofensas. Completamos até: Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. Será que perdoamos mesmo? Será que lá no fundinho do nosso eu interior não fica sempre aquela magoazinha ali acesa, pronta, na primeira oportunidade de virar uma grande labareda. A soltarmos palavras que queimam ofensas aos nossos irmãos.

Enquanto não aprendermos essa lição: Perdoar as ofensas, não conseguimos evoluir. Não conseguimos, de maneira nenhuma sermos perdoados. Eu sei que não é fácil. Eu sei que quando alguma coisa nos fere, nos magoa, demora tempo, muito tempo para cicatrizar essa magoa. Mas vamos procurar nos esforçarmos um pouquinho que seja, para perdoar as ofensas, ou, pelo menos, esquecermos que fomos ofendidos. Como nos podemos chegar, na frente do CRIADOR, e pedir à ELE que nos perdoe, se nós não conseguimos perdoar, as vezes, nem coisinhas pequenas.

Ah! Podemos até não dar o troco, mas, que ficamos esperando ansiosos alguém dar um troco, isso nos ficamos. Que ficamos ali observando continuamente, para ver aquele que nos ofendeu sofrer alguma punição. Aí nos sentimos realizados. Nos não ofendemos. Nos não demos o troco. Mas ficamos vibrando, esperando ansiosamente, que alguém dê em nosso lugar. ISSO NÃO É PERDOAR.

Bem sabemos que são lições difíceis, tanto é que nas nossas "escolas espirituais" estas lições são vistas, revistas, infinitamente. Sempre estamos alí, com os Mestres a nos alertar, a nos orientar sobre o perdão das ofensas. E nos explicam que o que ajuda muito a nós perdoarmos as ofensas que nos fazem é SERMOS TOLERANTES. Não quer dizer sermos fracos. Sermos tolerantes. TERMOS PACIÊNCIA com tudo e com todos. Com irmãozinhos felizes, com irmãozinhos que não nos querem bem, que muitas vezes até são os nossos inimigos gratuitos.

Vamos procurar, queridos filhos, colocar um pouquinho em pratica, o perdão das ofensas. Vamos esquecer todos aqueles que nos ofenderam. Porque, se olharmos bem para dentro de nós mesmos, e fizermos esta pergunta: Será que nunca ofendemos ninguém? Será que também não fomos os ofendidos, aqueles que atiraram grandes ofensas? quais serão as nossas respostas? Fica aqui a pergunta pra vocês trabalharem bastante com ela. Será que também não ofendemos muitas vezes o nosso próximo? E se queremos que ele nos perdoe, também devemos perdoar a quem nos ofendem, por maior que seja a ofensa, por maior que seja a ferida que ela fez no nosso coração, ela deve ser perdoada. Perdoar não só da boca pra fora, mas perdoar do fundo do coração,
COM O ESQUECIMENTO.

NÃO VOLTANDO A FALAR CONTINUAMENTE SOBRE A OFENSA.

O que foi, a ofensa já passou. Ela não volta. Não pode voltar, para consertarmos, temos que esquecer, e procurar, no futuro, se formos ofendidos, por mais magoados que ficarmos.

SERMOS TOLERANTES

com o nosso próximo, porque se ele nos ofendeu, ele é muito, muito, muito infeliz. E procurem queridos filhos não serem esses infelizes que andam ofendendo o seu próximo. Sejam sempre filhos do CRIADOR. CALMOS, PACENCIOSOS, TOLERANTES, DISTRIBUINDO MEIGUICE E AFABILIDADE, para com tudo e para com todos.

E lembrem-se, por maior que seja o problema que vocês estiverem enfrentando, a FÉ TRANSPORTA MONTANHAS.
Beijo-os carinhosamente. Mamãe Esperança.


Psicofonia de: Gislaine Ap. F. Ribeiro
Reprodução escrita por: Sérgio Ribeiro


Namasté...

Sem comentários: