As 7 IDEIAS CHAVE PARA CRIAR E MANTER UM BOM RELACIONAMENTO



Quando começamos uma nova relação ou queremos manter um bom relacionamento com o nosso parceiro há que colocar a si mesmo a seguinte questão: O que é que eu quero deste relacionamento? Muitas vezes vamos à procura de encontrar no outro aquilo que julgamos nos faz falta. E não nos falta nada porque já somos tudo. Para que haja um bom relacionamento primeiro há que verificar se não carregamos velhas mágoas e se já estamos realmente livres delas para dar início a um novo relacionamento ou melhorar aquele que já existe.

Eis algumas ideias chave que poderão melhora consideravelmente o vosso relacionamento:



1 - Comunicar o que é mais importante para si num relacionamento e na sua vida.
Estamos constantemente a evoluir, a mudar, a crescer e temos de dar a devida atenção às nossas necessidades, valores, desejos, sonhos e saber compartilhar tudo isso com o parceiro. Aconselho a que o façam regularmente, sentando-se com o seu parceiro e conversando sobre esses tópicos. Não tem de ser basicamente direccionado só para a relação mas para as diversas situações da vida. Sentem-se em frente um ao outro e troquem ideias olhando-se nos olhos. Não é a altura indicada para fazerem quaisquer acusações um ao outro mas conectarem-se a nível da alma.





2- Compreenda, aceite e aprenda através das vossas diferenças.
As pessoas apresentam diferenças básicas entre si apesar de haver uma grande sintonia entre os dois. É importante saber aceitar essas diferenças e honrá-las. Se o seu parceiro fosse exactamente igual a si porque haveria de querê-lo? Bastaria olhar-se ao espelho. É deveras estimulante compreender que existem diferenças entre si e que um pode aprender com o outro. Por exemplo, um dos membros do casal pode gostar de gastar dinheiro e o outro de poupar. Se soubermos honrar e respeitar essas diferenças, através de uma boa comunicação, poderemos saber ultrapassar essa diferença e chegar a um ponto de acordo comum sem haver a necessidade de criar conflitos. Portanto dêem uma olhada às vossas diferenças e partilhem essas diferenças entre si à luz de uma nova visão. Baseado no que é importante para cada um de vós. Lá porque uma pessoa gosta de fazer uma coisa à sua maneira não significa necessariamente que seja a maneira correcta. Depende do ponto de vista de cada um. Se a sua mãe lhe ensinou que andar do lado direito do passeio e ao outro lhe foi ensinado que deveria andar pelo lado esquerdo, não significa que ambos estão certos ou errados. Têm apenas diferentes opiniões a esse respeito baseado naquilo que lhes foi ensinado. Então, deve-se procurar uma terceira opção: irem ambos pelo meio: Escolham a harmonia em vez do conflito.






3- Deixem os problemas de relacionamentos anteriores no passado.
Todos nós possuímos um corpo de dor relacionado com relações anteriores. Se pretendemos iniciar uma nova base de uma boa relação não deveremos carregar essa bagagem connosco para a nova relação. O que passou passou, e há que trabalhar na construção de um relacionamento mais harmonioso. O passado só serve para verificarmos onde houve o erro e aprendermos a não cometer de novo o mesmo erro. É importante, quando algo acontecer entre os dois relacionado com o passado, que comuniquem ao outro, que o que está a acontecer não tem nada a ver com o parceiro e sim com algo que aconteceu e não se livrou. O outro deverá então compreender e ajudar a ultrapassar a situação sem julgar. Não deverá colocar-se na defensiva e sim escutar com atenção o que o outro tem a dizer e estar disposto a ajudar o parceiro a curar essa parte de si que o tem impedido de ter ou manter o relacionamento que deseja.





4- Esteja disposto a explorar novas ideias
Ser capaz de manter uma mente aberta e decidir explorar novas possibilidades vai servir para fortificar o relacionamento. Estejam dispostos a comunicarem as vossas diferenças um ao outro em vez de fugirem delas como faziam noutros relacionamentos. Quando sentirem que algo está a incomodar-vos predisponham-se a comunicar honestamente ao vosso parceiro.
Muitas vezes temos de abrir mão e fazermos algo que geralmente não gostamos mas que o nosso parceiro gosta. Se não gosta de ver um filme de terror e o seu parceiro gosta, faça-lhe companhia na mesma apesar de não olhar para o ecrã. De vez em quando pode olhar e até pode acabar por vir a gostar, quem sabe? Isto não quer dizer que devam fazer coisas juntos que geralmente detesta. Se o filme de terror tiver mesmo uma grande conotação negativa para si comunique ao parceiro aquilo que pensa e não lhe acuse de ter gostos estranhos. O outro só terá de compreender e aceitar o motivo da sua aversão por esse tipo de filme. Opte por fazer outra coisa.
Tire algum tempo agora para si e pense um pouco nestas questões:
Está disposto a comunicar em vez de ficar em silêncio a remoer ou a fugir do assunto a sete pés?
Está disposto a desistir de acusar, julgar ou ter a necessidade de ter razão?
Está disposto a tomar a responsabilidade de si próprio e das suas acções?
Está disposto a tornar este relacionamento numa prioridade na sua vida? Quanto tempo despendem um com o outro numa base diária para se comunicarem?
Está disposto a explorar uma actividade que o seu parceiro goste e que ainda não tenha tido a curiosidade ou a coragem até hoje de a conhecer?
Estas são apenas algumas ideias para começar a pensar no que está disposto a fazer para criar um relacionamento excelente.





5. Tome o risco de se abrir ao seu parceiro
Para se criar um bom relacionamento há que tomar o risco de abrir o coração ao seu parceiro. Se não o fizer correrá o risco de não possuir aquela ligação especial e profunda com o parceiro; apenas terá uma vivência superficial. Abrir o coração significa honrar o outro, escutando-o e aceitando-o sem qualquer espécie de julgamento onde o outro se encontra no seu próprio percurso de crescimento. Abrir o coração significa honrar a história pessoal do outro e estar presente a encorajá-lo no seu processo de mudança.
O coração é como uma porta. Pode-se abrir e permitir que a outra pessoa entre ou mantê-la completamente fechada e protegida. Mantê-la fechada pode servir de escudo para a dor mas também fechada para a alegria.





6. Faça acordos com o seu parceiro
Para que serve um acordo? Um acordo serve para descobrirem a melhor maneira de resolverem uma dada situação. E convém discutirem esse acordo antes das situações tornarem-se verdadeiros problemas. Claro que seguindo à risca esse acordo será um elemento essencial para o sucesso de um relacionamento. Procurem observar o que está a causar situações problemáticas no vosso relacionamento e comuniquem um ao outro de modo a que cheguem a um acordo positivo sobre as mesmas.





7. Tratem-se um ao outro como se fosse o último dia das vossas vidas.
O que é que faria se soubesse que amanhã seria o seu último dia de vida? Como gostaria de passar esse dia com o seu parceiro? O que lhe diria? Como o trataria?




Algumas sugestões do que pode ser feito para ter um bom relacionamento:
Pense mais nas palavras que usa, especialmente quando está cansado, irritado, ensonado ou com stress.
Repare como a coscuvilhice e a intriga produz mal estar nas pessoas, incluindo a si e ao seu parceiro e trabalhe de molde a eliminá-las da sua vida.
Procure palavras que encoragem em vez de palavras que irão ferir o outro.
Tenha pensamentos sobre o que o seu parceiro tem e faz de bom em vez do que diz ou faz de errado.
Escolham amar-se um ao outro com pensamentos, acções e palavras e verá uma mudança significativa para o positivo na vossa relação.

Há quem diga que não é fácil, mas não custa nada tentar fazer um esforço para termos um bom relacionamento com aquela pessoa que amamos.


Poder da mente




Namasté...

Sem comentários: